ACADEMIA DE SUCESSO? UMA BOA AULA ? 6 PONTOS FUNDAMENTAIS


UMA BOA AULA ? 6 PONTOS FUNDAMENTAIS

  
     Comecei  aos 9 a me interessar pelas artes marciais, jiu jitsu , judô, Karatê e Kung Fu (motivados por um seriado de tv que passava nas madrugadas chamado Faixa Preta ),  estudei com alunos de lendas do Jiu Jitsu do Ceará , como o saudoso Mestre Sá, Estudando com um colega do Colégio Redentorista, Marcos Vinícius que a época já fazia esta arte marcial, anos a frente  fui ao exército e depois passei a ser aluno do Professor Jackson Silva Santos, oriundo do Mestre Aderbal Baptista, da linhagem Fadda, e vindo do Jiu Jitsu Suburbano do Rio de Janeiro, onde existe uma escola tradicional, vinda do Grão Mestre Luiz França, anos depois , já na Faixa Roxa, me tornei, aluno do Professor Frankiko, da Escola De La Riva, que por sua vez vem da Escola Carlson Gracie. Em 1998, fundamos a Escola MONTE JIU JTSU TEAM, em Itaituba - PA, mais uma vez transferido devido ao Exército, fui para Florianópolis, o Mestre Ricardo De La Riva  me conduziu a escola De La Riva em Floripa, e fiquei sobre a tutela do Professor Wado, que me acolheu como um irmão. Em 2004, fui graduado a faixa preta, indicado pelos meus professores e diplomado pelo mestre Ricardo De la riva, não podia ter tido uma escola melhor para me tornar um professor, ali conclui o aprendizado final sobre  os pontos cruciais em uma boa aula de jiu jitsu.


        O professor Jackson é um craque no Jiu Jitsu tradicional, com ele pude aprender como conduzir uma aula que fosse séria e ao mesmo tempo leve, que colocasse o aluno estimulado a se desafiar sem nunca faze-lo se sentir obrigado a tal e cuidar do ambiente para que todos que ali estivessem fossem beneficiados. 

        Na escola De La riva , didática, e o refinamento de uma base sólida concluíam o que hoje chamo de excelência da nossa didática.

        Percebi isso mais claramente quando decidi escrever o Método da MONTE TEAM, reunindo o melhor das duas escolas.

         Escrevi e reescrevi por várias vezes e até hoje após mais de 20 anos de metodologia sendo aplicada em nossa escola ainda fazemos ajustes.

        Transcrever todos os aspectos de nossa escola para o papel foi um trabalho difícil mas talvez o mais importante para construir nossa escola.

      Nesse texto eu quero mostrar a vocês 6 pontos que acho fundamentais para uma boa aula e espero que de alguma maneira isso possa ajudar você que já é professor ( faixa preta ) ou monitor / instrutor ( faixas coloridas) e também você praticante a identificar uma boa aula de jiu jitsu.

1º PONTO – O COMPROMISSO

           A aula começa antes dela de fato ter inicio, o professor precisa se preparar, primeiro para chegar antes da hora, atraso é uma falha inadmissível em minha opinião, nada mais é que uma falta de respeito ao tempo que o aluno esta dispondo para aprender com você.

          Você chegar na hora e iniciar a aula na hora faz com que os alunos também o façam  e a organização facilite a vida de todos.

              Kimono limpo e linguagem adequada são outros dois atributos essenciais na vida de um bom professor, evite falar gírias em excesso e esteja sempre impecável em sua higiene.

2º PONTO – A AULA

              O inicio da aula vai variar de acordo com o nível da turma, por exemplo uma turma de iniciantes precisa do aquecimento em forma de educativos, onde o aluno pode aprender os fundamentos como rolamento, fuga de quadril, levantada técnica etc…

              Já uma turma avançada pode iniciar o aquecimento em forma de drills técnicos que já aquecem e preparam o corpo para o treino.

              O aquecimento convencional onde se faz uma ginástica e foi usado durante muitos anos nas academias de jiu jitsu perdeu no meu entendimento um pouco de sentido.


3º PONTO – A TÉCNICA


                A escolha da técnica a ser ensinada é de vital importância para o sucesso da aula e deve de preferência fazer parte de um programa, embora saibamos que isso não é o mais comum em nosso mercado, entendo que devemos mudar esse quadro.

                    Não ter um programa coloca o professor em uma armadilha muito comum, o de sempre ensinar o que ele tem facilidade de executar e não o que o aluno deve aprender.

                       A técnica deve ser escolhida sempre baseada no grau de compreensão da turma e nunca no que o professor gostaria de ensinar, é preciso que o aluno entenda do que o professor esta falando. Compreensão é a chave do envolvimento do aluno com o aprendizado.

                     Analisar a aula pela perspectiva do aluno é uma arte, rara de se ver e presente apenas em bons professores.

  4º PONTO – A EXPLICAÇÃO

                    Após escolhida a sequencia técnica vem o momento de se fazer entender.

                   Uma explicação calma e confiante tende a ser melhor compreendida pelo aluno.

                  Não torne sua explicação muito longa e detalhada, isso é um erro muito comum em jovens professores, na tentativa de mostrar o quanto eles sabem exageram nos detalhes e tornam a explicação extremamente confusa, nesse caso menos é mais, identifique os pontos cruciais da técnica e foque neles. ( se você demorar mais de 3 minutos para explicar uma técnica seus alunos não compreenderão metade do que disse)

                 
5º – PONTO – O TREINO

                   Chegou a parte final da aula o famoso “rola”.

            Existem muitos tipos de treinos a se fazer que podem variar de tempo de duração de intensidade,  de objetivo e etc..

                   Procure sempre variar os treinos, monte grupos, alterne o tempo, faça treinos de situações específicas, coloque treinos longos as vezes, enfim faça ser diferente e divertido. Observe sempre o plano de aula.

              Sempre que possível escolha os pares de forma aos alunos experimentarem treinos diferentes e evolutivos e ao mesmo tempo proteger para que todos tenham sempre uma boa experiência e evitem lesões .

           

6º – PONTO –  A POSTURA


      O professor esta diretamente ligado a postura moral, todo professor carrega sobre sí uma grande responsabilidade, você é o representante da arte, é o amigo, o mestre, o conselheiro, estas figuras não se coadunam com pessoas que não cumprem suas obrigações , e tem falhas de carácter, o verdadeiro faixa preta tem uma moral irrepreensível, o aluno observando isso em sua aula e na sua postura dia a dia garantem a execução de uma boa aula.

                    Espero ter ajudado um pouco com essas dicas para que nosso jiu jitsu chegue com qualidade a cada vez mais praticantes.


Postar um comentário

0 Comentários